14 de maio de 2010

Soneto

A um poeta erótico

Pétalas delicadas de carne em rosa
Desabrocham em lúbrico carmim
Para embelezar o escolhido jardim
Com a exuberância de sua forma generosa

Jardim onde rosas de outrora amam jazer
A rosa que brilha em estelar vermelhidão
Conduz – veludoso toque – à imensidão,
O que nenhuma outra rosa sonhou fazer.

Rosa devoradora, carnívora desatinada
Ladra glutona de prolífico mel
Desvairada explora-o até atingir o céu

Dessa rígida, túmida e labiríntica estrada
De suavidade morna e lenta
Cujo limiar é uma vara opulenta.

(Calliope, 14/05/2010)

6 comentários:

Juan Moravagine Carneiro disse...

Sua ausência se faz nula quando em seu retorno nos brinda com poemas tão intensos...


Abraço

Kenia Cris disse...

Um soneto provocador a um poeta erótico. Quisera eu escrever mais sonetos e mais provocadoramente. Ah, que lerda eu sou pra essas palavras fortes. =P Lindo. =))))

Obrigada pela doçura dos seus comentários lá no Poesia Torta, Kiki. Você é uma pessoa que eu sinto que realmente entende o que eu estou dizendo, sabia?! =)

Beijo beijo beijo!

Grigório Rocha disse...

Noooooooossssssa!!!! Que poema fantástico! Tu mostras nele toda sua desenvoltura e talento, alidada à sutileza estilística que te faz absolutamente singular. Ao lê-lo fui acometido por arepio e um frio na espinha, sem falar de outras reações físicas inconfessáveis... Parabéns, mais uma vez. Tu continua nos brindando com pérolas cada vez mais raras.
Bjo.

Carlos Conrado disse...

Puxa Nick, seus poemas são tão bons que é dificil passar muito tempo sem visitar a sua página. Valeu moça, ótimo texto!!! Queria saber escrever textos eróticos mais cada vez que tento só me sai pornografias.rsrsrs. Sucesso moça!

Moni. disse...

Lindo efeito, da rosa graciosa e delicada, surgindo assim, carnívora e querente...
Um belo desfecho para ela...

Abraços!

Infeto disse...

...."este cheiro de flor me excita"... abraços.

http://poesiafotocritica.blogspot.com

 
BlogBlogs.Com.Br