6 de outubro de 2009

Porventura


No futuro não haverá água

No futuro não haverá atmosfera

No futuro o sol não nascerá no céu

No futuro não haverá

...

Porventura,

Futuro

No futuro

Haverá?

(Calliope)

7 comentários:

Alisson da Hora disse...

No futuro só haverá presentes e a certeza do passado...

ou não...

Grigório Rocha disse...

A esperança do futuro baliza nossos sonhos. Seu contrário é uma irrefreável sensação de vazio, que autoriza a desumanidade da violência, os "prezeres" efêmeros e mortais, a velocidade sem direção, etc.
Esse poema me lembra a seqüência inicial do filme "2001: uma odisséia no espaço", quando me remeto àquele verso do Legião Urbana "O futuro não é mais como era antigamente".
Sem dúvida, haverá futuro, mas ele não é mais aquele que imaginávamos e pode também não ser a catástrofe que imaginamos hoje.
O mais legal de tudo isso é pensarmos onde queremos estar, o que queremos fazer, como podemos construir esse futuro que não sabemos pra que lado vai. É também pensar que atitudes mínimas, mesmo individuais, poderão ter grande repercussão... não desistir dos nossos sonhos, por mais que pareçam impossíveis...

OÓCIO disse...

Haverá um futuro, sim, poeta (embora talvez a Natureza não tenha nos incluído nos seus próximos planos).

Gisela Cardelli disse...

O futuro é meio incerto... Cada hora aparece alguma teoria do "fim do mundo".
O certo é que haverá futuro, só não se sabe como ele será!

Boneco de madeira disse...

Havera amor no futuro caso o futuro um dia exista?

Paulo Fernando disse...

Perfeito. E haverá futuro? rsrs

Sannasc disse...

Sem dúvidas, este texto está entre os mais interessantes que eu já lí... Sui generis!

 
BlogBlogs.Com.Br