20 de julho de 2009

Quem a Foi Chamar?

Hoje é dia de tormenta!
Agita-se céu e inferno.
Raios e trovões são ecos
- Retumba a tormenta e rabisca o céu -
Do passado que nunca passará.
A tormenta acorda os mortos,
Desperta cicatrizes
E feridas voltam a sangrar.
Quem a foi chamar?
O eco é um alerta:
Desvenda-te, portanto, minh'alma!
Abre os olhos e as janelas
Vê o céu daquela olhar.
De que matéria são feitas as estrelas?
Segredos e mistérios envolvem constelações?
Se não sabes, aceita o alerta!
Sede vigilante!
(Calliope, 19/07/2009)

4 comentários:

Silvia disse...

Os dias que os nossos demonios nos atormentam sempre vem..
Acho que cabe a nós decidir o que é útil pra amadurecermos..o que não é deve ser esquecido..
Sempre alerta!

Grigório Rocha disse...

Se misteriosas são, pois, assim talvez sejam as contelações, e talvez até desse mistério emane sua belaza. Quem sabe?
Sim, alguém sabe. Alguém que olha e vê o amor, vê a devoção, a luz das estrelas que iluminam sua face. Vêem sua beleza, seu talento.
Quem contempla constelações e vê sua beleza também deve saber o que é importante e o que é insignificante.
Certo, sim, é que estas estrelas só brilham para Delirium.

john disse...

Pelo visto, a tesmpestade ainda não passou... mas no fim sempre passa, afinal nada durá, engraçado que lendo seu poema, me senti extremamente nostálgico e lembrei-me de sduas coisas, um velho amor, que ainda é uma ferida que insisti em abrir-se no meu peito, e não sei por q também lembrei do livro "A divina comédia", só sei que foi um aexperiência interessante.
muito bom.
bjos

john disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
 
BlogBlogs.Com.Br