6 de julho de 2009

Não Aprendi a Esconder

Faz-se segredo, faz-se mistério.
Faço poesia e me revelo:
Sou criança crescida,
Que caiu na descida
Sem aprender
A arte de esconder.
(Calliope, 06/07/2009)

3 comentários:

Kenia Cris disse...

Sorte de quem te lê. A gente se surpreende cada vez mais com a sua capacidade de reinventar o seu verso. Lindo.
Beijo carinhoso!

Alisson da Hora disse...

E da simplicidade brota a poesia.

Grigório Rocha disse...

Por mais complicada que possa parecer, a transperência é uma grande qualidade que nos esquecemos quando assumimos a máscara da "idade adulta". Somos todos a criança constrangida, que aprendeu a utilizar as inúmeras máscaras no supermecado das convenções sociais, uma cara para cada ocasião.
Amigos, me convidem para o baile. Usarei minha máscara favorita.

 
BlogBlogs.Com.Br