5 de julho de 2009

Na Estrada

Na estrada
Ouvi um pouco de silêncio
Para compreender
O incompreensível.
Poucas placas
Insinuaram-se legíveis.
Tive muitas dúvidas,
Algumas ainda carrego comigo,
Outras, joguei fora, junto com sonhos antigos.
(Calliope, 05/07/2009)

3 comentários:

Grigório Rocha disse...

Sem dúvida, a vida é uma estrada com muitas bifurcações, trechos acidentados, mas onde também se encontra pista livre e belas paisagens.
A cada lugar onde chegamos, revemos nossos planos, e aquele itinerário que traçamos pode ser mudado. Sempre há lugares novos a conhecer, sem olhar para trás.
A estrada também é o lugar dos poetas, mas o melhor do caminho é poder caminhar junto e poder construir novos sonhos. Sempre, caminhar.

Alisson da Hora disse...

Muito bom, as placas sempre permanecem ilegíveis, seja pela nossa velocidade, seja pela nossa incompreensão...

Kenia Cris disse...

Metáfora muito bem escolhida! Adorei!

"Algumas ainda carrego comigo, outras, joguei fora, junto com sonhos antigos." --> Lindo demais isso. A gente não sabe até chegar onde está, que os sonhos mudam e que nada na vida é permanente. Belíssimo texto! Beijinhos!

 
BlogBlogs.Com.Br