9 de abril de 2009

Meu Amor,

Deixa eu sonhar com esses seus trejeitos,
E se não mais tiver jeito,
Eu me mudo! Como sempre: muda!
Não direi palavras mal articuladas.
Não te cobrarei retribuições.
Eu te amo calada,
Em oscilações.
Te vejo e desejo, ser mais do que sou,
E o tempo passa e paira
A sua imagem no meu pensamento em teorias vãs
Que não se explicam,
Não se aplicam,
Não posso contextualizar com nada recente.
Que meu coração arrebente,
Se eu não puder te beijar.
Mas eu só te amo, assim, na teoria
E eu continuo vazia,
Do seu querer,
Mas não quero nada além de você,
Mesmo sabendo que não posso te ter,
Já me conforta, te ouvir e te ver!
(Calliope, 09/04/2009)

Um comentário:

Val disse...

concordo com algumas frases....

 
BlogBlogs.Com.Br