16 de abril de 2009

Como Se Eu Fosse Uma Grande Piada

Ontem pintei minha cara
E banquei o palhaço de circo
Pra platéia agitada.
Mas saí ferida
E com a maquiagem borrada.
A sua indiferença
É um punhal ou uma espada?
Meu coração não diz,
Mas o rubor mancha a minha cara
E me denuncia...
Enquanto todos riem de mim
Como se eu fosse uma grande piada.
(Calliope, 16/04/2009)

3 comentários:

Val disse...

realmente... algo ai ttem tudo a ver...

Anônimo disse...

Nem sempre silêncio significa indiferença. Se o coração dispara, talvez a língua não acompanhe o ritmo. Despojar-se da maquiagem certamente é mais difícil do que tê-la borrada. Certamente não há punhais, mas a espada talvez esteja nas mãos de Atena, e não de Apolo...

Imcompreendida disse...

Nossa!!! muito linda a poesia... tocante... indiferença é pior que tudo.

Um abraço,

Fau

 
BlogBlogs.Com.Br