6 de julho de 2007

Mágoa

Tu, psicólogo do meu mundo,
Querias desvendar os meus mistérios,
Remexeu as minhas chagas, tão profundo,
Como os coveiros remexem covas no cemitério;
E encontrou esse ardor funéreo,
Na chama do meu medo queimaste a face...
E desistiu de desvendar os meus mistérios,
Foi deste modo vil, que me abandonaste!

2 comentários:

PEQUENAS IMPRESSÕES disse...

Calliope me lembra muito o poeta Augusto dos Anjos. Parabéns, pois o que vejo é uma constante evolução de uma poeta!

Saudações Poéticas!

vultosnoturnos disse...

lindo demais!!!

 
BlogBlogs.Com.Br