24 de julho de 2007

Eu e Você

Inibida, desvio o olhar.
É só uma conversa tolerante.
Apenas uma troca de experiências.
Você sorri quando digo bobagens,
Não sei se me leva à sério.
Fica sério! Se cala. Mente?
Apenas peço que seja verdadeiro.
Busco o seu olhar, você percebe.
Disfarço. Tento ser enigmática,
Mas tudo que consigo é ser sincera.
Você diz que me ama... Eu, tola, acredito.
Porém, finjo que não acredito.
Mas na verdade,
Sabe que também te amo.
(Calliope, 22/03/2004)

22 de julho de 2007

Subliminar

Você me colore com cores negras
E cospe na minha cara,
As verdades que você supõe
Serem sinceras.
Ah Malícia! Queria poder
Ler os seus pensamentos...
Mas você me colore com cores diáfanas
E os seus pensamentos
Embotam os meus sentidos.
Você acredita que "A Verdade

Vos libertará"
Mas vejo que você se tornou um escravo dela
Preso nos espelhos das Realidades Esparsas...
Mas estes espelhos são translúcidos
E não nos revelam nada.
Somos todos prisioneiros,
Numa redoma de vidro.
Somos todos prisioneiros,
Da fragilidade e da carne.
Somos todos prisioneiros,
Das nossas crenças agonizantes.
Mas eu queria ler os seus pensamentos...
Enquanto você me colore com merencórias cores.
(Calliope, 04/09/05)

6 de julho de 2007

Mágoa

Tu, psicólogo do meu mundo,
Querias desvendar os meus mistérios,
Remexeu as minhas chagas, tão profundo,
Como os coveiros remexem covas no cemitério;
E encontrou esse ardor funéreo,
Na chama do meu medo queimaste a face...
E desistiu de desvendar os meus mistérios,
Foi deste modo vil, que me abandonaste!
 
BlogBlogs.Com.Br